Arquivo | Mundo RSS for this section

Ideias que geram sorrisos

A poucos dias para o natal, a verdade é que todos já cansaram dos presentes convencionais: chocolates, pijamas, perfumes, dvd’s, joias e camisetas. E, convenhamos, existem milhares de maneiras de deixar alguém feliz com atitudes que fogem do esperado.

O The Cook-Room Ideas, na caça por ideias bonitas para esse fim de ano, encontrou videos que valem a pena ver na pausa para o café.

;)

Anúncios

Imagens de uma vida

Para os amantes da arte a dica para os dias que se seguem é uma visita ao Museu Oscar Niemeyer para conferir a exposição de Amadeo Modigliani.

Amedeo Modigliani em Paris com cachecol vermelho

Amedeo Modigliani em Paris, 1906, com cachecol vermelho.

Famoso por seus retratos femininos com alusão, de certa forma, a máscaras africanas, o artista tournou-se célebre no meio por ter um estilo único. Numa segunda fase o pintor volta suas atenções à escultura, com influências de Cézanne, Toulouse-Lautrec e Picasso, com o traço africano ainda recorrente.

Modigliani nasceu em Livorno, Itália, em 1884, mas foi em Paris que viveu e passou seus últimos dias. Faleceu aos 35 anos de meningite tuberculosa.

Organizada pela Embaixada da Itália em Brasília e com apoio do Consulado Geral da Itália em Curitiba, a Exposição Imagens de uma vida permanece no MON até o dia 30 de setembro de 2012.

Não dá para perder.

Nas alturas

Quase todo mundo já observou Curitiba através dos vidros da Torre Panorâmica da cidade no Mercês, antigamente conhecida a Torre da Telepar. Mas você já se perguntou quais os prédios curitibanos mais altos ?

Hoje foi publicada na página do Facebook do Grupo Gonzaga um infográfico que fiz aqui na agência, Cupola Comunicação Integrada, comparando a os prédios que se destacam por serem os mais altos.

As araucárias não poderiam deixar de estarem presentes já que fazem parte desse cenário, por vezes cinza, mas ultimamente começando a florir numa Curitiba que se prepara para a primavera.

Os cinco maiores prédios de Curitiba

Clique na imagem para vê-la amplida.

 

Espero que curtam.

Do mar pra serra

O The Cook-Room Ideas se mudou pra serra paranaense, mais precisamente em Curitiba. E é por esse fato que se explica o hiato entre o último post e o atual.

Então que venham mais cafés, posts e encontros nos parques curitibanos!

 

Lótus

No topo do céu, onde as aves são livres, é que o futuro se projeta. Desde os saudosistas Jetsons até esse projeto, o City in the sky

Desenhado sobre Londres, por algumas empresas e artistas convidadas a criar uma visão de tempos futuros, quando andar sobre a terra nos lembrará dos cenários apocalípticos de nossos seriados favoritos dos meros anos de 2012, está uma cidade que arrisco dizer muitos de nós gostaríamos de vivenciar. Talvez não nas condições que se espera serem desenvolvidas no ritmo do consumismo do século XXI. Mas como uma fênix que renasce das cinzas, o conceito faz brotar da metrópole a utopia de uma mundo mais verde e iluminado. Onde a vida cresce inspirada na flor de lótus, conhecida por sua habilidade de emergir sobre águas sombrias.

Poesia de olhares

Terça-feira, chuva fina e nos fundos do Museu Histórico de Santa Catarina, Palácio Cruz e Sousa, algumas luzes lilázes criavam um cenário contemporâneo para o fotógrafo francês Marc Riboud

Nascido na cidade de Lyon e veterano da Segunda Guerra Mundial, dos combates de Vercors, Riboud estudou engenharia e chegou a trabalhar numa fábrica antes de dedicar-se à fotografia. Viajou pelo Oriente Médio, Afeganistão, Índia, China, a antiga URSS e cobriu eventos como a independência da Argélia e da África negra. Tendo o trabalho exposto em diversos museus, recebeu 2 prêmios do Overseas Press Club, o Time-Life Achievement, o Lucie Award, o ICP Infinite Award e o Sony World Photography Award.

 

Marc Riboud

Marc Riboud

 

A exposição mostra desde o bom humor do fotógrafo ao registrar detalhes como neve sobre as pedras da porta de casa, casais dançando, um pedaço do povo brasileiro até cenas históricas como a jovem americana em frente ao Pentágono num protesto contra a guerra do Vietnã.

 

Washington, Estados Unidos, 1967

Jovem em frente ao Pentágono

 

Um olhar sincero e poético que permanecerá no salão do museu de 15 de maio a 17 de junho. Uma parada necessária naquelas voltas pelo centro em que podemos viajar um pouquinho pelo mundo com o silêncio do casarão.

E o The Cook-Room Ideas esteve hoje no Vernissage vendo de perto as fotos e fazendo algumas outras para mostrar um pouquinho do está rolando por lá.

 

Uma das seções da exposição

Uma das seções da exposição

 

Pris e Will. A Pris ajudou na organização da expo e o Will foi junto como bom amigo que é!

Pris e Will. A Pris ajudou na organização da expo e o Will foi junto como bom amigo que é!

 

Salão do Palácio Cruz e Sousa

Salão do Palácio Cruz e Sousa

 

Arredores do Museu

Arredores do Museu

 

Fundos do Museu

Fundos do Museu

 

Detalhe

Detalhe

 

Realizado pela Aliança Francesa junto ao Ministério da Cultura, os horários para visitas da exposição são de terças às sexta-feiras, das 10h às 18h, e aos sábados e domingos, das 10h às 16h.

Before I Die

O que fazer com uma casa abandonada numa vizinhança de New Orleans? Para essa garota, Candy, que sonhava alto, e provavelmente era super fã de listas,  transformar uma fachada em um grande quadro-negro, com a ajuda de alguns amigos, onde moradores do bairro podem expressar umas das poucas coisas que move muito de nossas vidas: o que fazer antes de morrer resultou no tema de sua tese na faculdade.

Como um projeto público e interativo que convida pessoas a participarem livremente de algo que fala sobre nossos sonhos e esperanças abertamente, sem medo, Before I Die é um movimento de liberdade e identificação com próximo.

Bem que poderia rolar uma edição dessas aqui no Brasil, hein?

Clique na nossa galeria q confira as respostas.

Cidade das águas.

Você já parou pra pensar como funciona uma cidade rodeada de água por todos os lados? Os moradores de Veneza, contabilizados em cerca de 271 mil, estão acostumados com o o fato de praticamente não terem carros, mas sim barcos, bicicletas e suas próprias pernas para caminhar por entre um labirinto de pontes e canais.

Construída no arquipélago de uma laguna no nordeste da Itália, não é possível dizer ao certo em que ano foi fundada. Acredita-se ter sido refúgio de alguns cidadãos romanos nos anos 166-168 d.C. e talvez pré habitada por  pescadores.

Contudo os anos se passaram, os tijolos tem-se desgastados, instalações elétricas, telefônicas, encanamentos e canais de esgoto foram construídos em um meio nada comum.

Venice Backstage – How does Venice work? mostra o funcionamento de uma cidade única e com uma bagagem histórico-cultural enorme, que se mantém de pé ao longo dos séculos. Isso é Veneza.

Colchões de Walthamstow

Lindsay Lohan

Depois de um longo feriado, o TCRI volta com uma reportagem pra lá de bizarra. Mas vou dizer que quando li a sugestão de matéria enviada por mais um dos Wilde Boys de Crew (CWB) (única tradução pra essa sigla coritibana), encontrei um fio de esperança para humanidade nessa essência de bom humor que permanece ao longo dos tempos.

Bem, primeiro precisamos aprensentar Walthamstow, também conhecido como Awesomestow, que se situa originalmente no norte da França e foi conquistada pela rainha Victoria numa aposta com Napoleão III em 1852. O que aconteceu em Walthamstow foi uma problema que assolou a comunidade local: o abandono de colchões, seja por mudanças de casa dos proprietários, falecimento, ou apenas a aquisição de um colchão melhor. São, acreditem, deixados à própria sorte, submetidos à eutanásia, alguns adotados ou quando muito sortudos, conseguem uma vaga em algum abrigo.

Sem conseguir provar a veracidade dessa história, podemos apenas dizer que existe um movimento no Facebook e até um vídeo para conscientização da população para que não abandonem mais colchões.
E você pensou que parava por aí? Não mesmo. Como se não fosse suficiente toda a gama de besteirol dos 9gag’s e fuckyeahdementia da vida, algum sujeito teve um maravilhoso insight ao comparar celebridades com colchões numa simbiose entre cor e forma. Algo que só é explicável com as imagens a seguir.
Lindsay Lohan

Lindsay Lohan não poderia escapar. 

Todos nós já conhecemos a Lindsay na sua fase fofinha quando fazia filmes para Disney. Aqui ela aparece no ápice de um momento intimista, em busca de sua essência em posição fetal. Alguém explica pra ela que cigarro não rola no útero?

Sandra Bullock

Sandra Bullock radiante.

Essa foi uma das melhores comparações ao meu ver pois tudo combina. A iluminação e os tecidos em equilíbrio perfeito. Se Sandra Bullock fosse um colchão, com certeza esse é o favorito na projeção pessoa-colchão.

Rihanna

Rihanna

Aqui, numa situção meio antes-depois de ter levado uma pequena surra do, agora-aclamado-pelas-adolescentes-que-não-viveram-o-episódio, Chris Brown no canto de uma esquina suja, Rihanna mostra que saiu por cima dessa e está inteira. E o vestido também (sofreu aquela reforminha básica).

Queen Elizabeth II

Queen Elizabeth II

Como não poderia faltar, a rainha Elizabeth num dos seus conjuntinhos com mais de 24 botões, aparece com uma companhia da Marinha (imagino que esse seja o uniforme deles).

Jessica Simpson

Jessica Simpson

Numa elegância de dar inveja, Jessica Simpson está claramente copiando esse colchão que, assim como ela, visivelmente já teve seus dias de glória.

Britney Spears

Britney Spears

Ironicamente Briney escolhe o modelinho “atrás das grades” num vermelho que remete aos seus dias de garotinha do interior.

Alan Cumming

Alan Cumming

E como não poderia faltar um dos 8 atores da Grã Bretanha, Alan Cumming vem mostrando toda sua escocilidade num terno puramente xadrez e fazendo jus ao seu trio de eu-matress de Walthamstow.

Mas as comparações não param por aí. Quem quiser conferir, tem mais no album do Facebook. E fica a dica, é claro: quem precisar de colchão  mas tá com a graninha curta, dá uma passadinha em Walthamstow e vê qual combina mais com seu outfit favorito.

Propositalmente loucos.

A Wieden + Kennedy de Shanghai escreveu o roteiro e a produção ficou por conta do Shotopopde Londres. O objetivo era o mesmo: motivar pessoas a fazerem um teste de criatividade online e ter a chance de integrar a sua equipe (W+K).

O vídeo traduz um espírito meio que comum no meio criativo: a loucura e a anormalidade, com aquele conceito de que “se você não se encaixa no mundo, quem sabe aqui é o seu lugar e você ainda vai ser pago pra isso” (nossa!).

Talvez na Wieden+Kennedy isso seja possível. Talvez não. Mas refletir sobre o fato de que grandes artistas com toda sua loucura ajudam a alimentar a máquina capitalista com seus desenhos perfeccionistas, textos bem escritos e vídeos bem dirigidos, bem, isso é de dar um nó no cérebro.

Por enquanto a gente fica com a animação super colorida da W+K e vai digerindo a reflexão pro próximo café.

 

%d blogueiros gostam disto: